[ editar artigo]

Dia do lixo: afinal, ele ajuda ou atrapalha sua dieta?

Dia do lixo: afinal, ele ajuda ou atrapalha sua dieta?

“Nutri, eu gosto muito de sair e comer “besteiras”, posso ter dia do lixo?” “Ah, não consigo fazer dieta sem ter um momento de alegria ou dia do lixo!” Tá se identificando? Você sabe o que é o dia do lixo e qual função ele teria numa dieta? Acompanhe esse artigo, que nós vamos discutir um pouco sobre o dia do lixo e no final você mesmo vai me dizer se ele vai ajudar ou não na sua dieta!

De onde surgiu a ideia do dia do lixo?

Diferente do que você deve imaginar, o dia do lixo surgiu como uma estratégia usada por fisiculturistas para melhorar a composição corporal ou modificar a velocidade com que conseguem definir o corpo.

Estranho né? Pensar que um daqueles atletas enormes e musculosos comiam brigadeiro e pizza para ficarem ainda mais fortes... Mas não é bem assim.

Na estratégia do dia do lixo para atletas, o que modifica normalmente é a quantidade de calorias e/ou tipos de nutrientes “permitidos” nos dias de lixo ou no dia de lixo.

Por exemplo, um atleta que entra num período de preparação para uma competição passa por restrições drásticas de carboidratos e sódio. Fica nesse esquema por alguns dias e consegue a definição que gostaria, porém pode chegar em um momento em que essas perdas estacionam ou passa a perder músculos (o que não é o objetivo).

O que é feito então é reintroduzir o carboidrato na alimentação desse atleta, para que o organismo entenda que pode voltar a queimar gordura e preservar a massa muscular. E assim o atleta vai “moldando” o seu corpo para a competição.

É possível incluir o dia do lixo em um processo de emagrecimento?

Deixando a fisiologia de lado e pensando na alimentação como um constructo que envolve emoções e sentimentos, eu diria que é muito possível manter a ideia de dia do lixo num processo de emagrecimento. Mas vamos tentar modificar os termos e a forma como pensamos nessa estratégia?

Normalmente, quando uma pessoa quer perder peso, é porque ela tem dificuldade de manter um consumo calórico abaixo do que precisa no dia a dia.

Existem várias estratégias para se atingir o emagrecimento, mas a que funciona para cada um vai depender da ADESÃO àquilo que foi proposto. Por exemplo: Não adianta sugerir que um vegetariano faça uma dieta da proteína, pois será muito mais difícil que essa pessoa consiga atingir tudo o que precisa de proteína comendo somente alimentos de origem vegetal e restringindo carboidratos, concorda?

Então na hora de lidar com um processo de emagrecimento, temos que ter em mente quais são as maiores dificuldades que a pessoa terá para manter a quantidade de calorias abaixo do que está gastando.

  1. É por que ela exagera em frutas?
  2. É por que ela exagera em doces?
  3. É por que exagera em massas?
  4. É por que é sedentária e não gasta muitas calorias no dia?

Enfim, estou limitando e muito o pensamento que devemos ter sobre a forma de traçar um emagrecimento, tá? Mas em um atendimento nutricional essas dificuldades podem ser melhor observadas e estratégias podem ser traçadas para ajudar o paciente a emagrecer.

Leia um pouco mais sobre qual é a melhor dieta aqui.

No atendimento, a gente pode chegar à conclusão de que é importante para o paciente que ele tenha um dia mais livre, pois para ele a alimentação saudável é muito “restrita”. Ou então, o paciente pode começar a ver que com um processo de reeducação alimentar, ele não precisa ficar tão restrito e vai poder comer coisas que gosta de maneira equilibrada e não precisará do dia do lixo. Tudo vai depender da forma que a pessoa lida com bons hábitos alimentares ou alimentos mais saudáveis.

Eu diria que mais importante do que criar um “dia livre” na dieta (deixei de chamar de lixo, percebeu?), é fazer com que a alimentação proposta para o emagrecimento desse paciente seja saborosa e convidativa todos os dias.

É importante que a pessoa mude a ideia de que se alimentar para emagrecer precisa ser sacrificante e para se premiar deve ter um dia em que pode comer tudo aquilo que não deveria comer.

O dia do lixo pode fazer ganhar peso?

Claro que pode! Imagine que você passa dias com uma alimentação super restritiva e de repente comece a comer em um dia só o equivalente a 2 dias de dieta? Tem gente que come em 1 dia o equivalente a 1 semana. Então o dia do lixo pode sim fazer ganhar peso.

Mas eu gosto muito de falar pros meus pacientes pensarem da seguinte maneira:

Se uma pessoa tem como alimentação cotidiana bolo de chocolate com refrigerante no café da manhã, coxinha com guaraná natural na colação, almoço é um belo cheeseburguer mega ultra com batatas fritas e refri novamente, à tarde quando precisa dar um up, ela vai tomar um baita shake de café com chantilly e come um salgado para arrematar e à noite gosta muito de terminar o dia com uma pizza de calabresa com suco de laranja de caixinha e sobremesa é meia barra de chocolate...

Você acha que se em 1 dia da semana ela fizesse o “dia da dieta” e comesse iogurte com granola de café da manhã, frutas com oleaginosas na colação, almoço é um prato de salada, legumes, arroz, feijão e uma carne assada, lanche da tarde um pão integral com queijo minas, orégano e tomate, à noite um prato semelhante ao almoço... Essa pessoa vai emagrecer somente por esse “dia de dieta”?

Dificilmente essa pessoa conseguirá perder peso mantendo uma alimentação dessas e fazendo dia da dieta somente uma vez por semana. O contrário também pode acontecer. Se você é uma pessoa que mantém uma alimentação saudável ao longo de uma semana na maior parte da vida, não é um dia ou outro que você extrapole um pouco nas calorias que fará você ganhar peso. Tudo vai depender da constância que você aplica.

Afinal, devo ou não ter um dia do lixo na dieta?

Vamos lá, você é uma pessoa que consegue ter uma constância na alimentação saudável, gosta dos alimentos que come no dia a dia, acha prazeroso comer da forma que está comendo e essa alimentação está te ajudando a atingir seu objetivo?

Se você respondeu “sim” para tudo, eu te devolvo uma pergunta: Você PRECISA de um dia do lixo?

Reflita um pouquinho sobre tudo o que falei aqui e depois responde nos comentários!

Clube da Energié
Débora Dias Cabral
Débora Dias Cabral Seguir

Nutri pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) e Mestre em Saúde Pública na subárea de Epidemiologia pela ENSP/Fiocruz. Experiência com atendimento clínico in company pela equipe Energié Nutrição e clínica em geral. 🐝

Ler matéria completa
Indicados para você