[ editar artigo]

Almoço saudável fora de casa: como fazer do buffet por quilo um aliado da sua alimentação?

Almoço saudável fora de casa: como fazer do buffet por quilo um aliado da sua alimentação?

Comer no restaurante à quilo é uma rotina sua? Seja pela falta de organização, seja pela falta de um local para armazenar e preparar sua marmita, muitas vezes a saída é frequentar restaurantes. E na maior parte das  vezes o quilo é o que cabe no seu tempo e bolso, não é mesmo? Mas você consegue escolher diante de uma variedade grande de pratos? E achar que o quilo é cheio de tentações, também faz parte do seu pensamento?

Então vem comigo que hoje vou procurar te orientar a fazer do quilo o seu aliado da reeducação alimentar e não ter mais dificuldade na hora do almoço!

Passo nº1

Um dos principais obstáculos quando as pessoas vão almoçar no quilo é chegar com uma fome de leão e se deparar com um monte de opções. Então eu diria que o passo número 1 para não ter tanta dificuldade no quilo é não deixar a fome apertar para ir almoçar.

Aqui o seu planejamento vai ser o seu maior aliado. Se você já não precisa montar uma marmita de almoço, pelo menos procure se organizar para ter pequenos lanches no meio da manhã. Assim você não fica tanto tempo sem comer e a fome na hora do almoço será mais “branda”.

Passo nº2

Chegamos no quilo com uma fome normal, e agora, o que escolher? Realmente os restaurantes à quilo procuram expor muitas opções para agradar à todos os gostos, mas principalmente para fazer você pegar de tudo um pouco e ganhar um dindin a mais com um prato mais pesadinho, né? Então a dica para que isso não aconteça é circular todo o buffet antes de montar seu prato.

Veja todas as opções que o restaurante está oferecendo no dia e vá montando seu prato mentalmente.

Passo nº3

Tenha sempre em mente o que é um prato equilibrado. Primeiro saiba os grupos de alimentos que devem fazer parte do prato para que ele se torne diverso e equilibrado em nutrientes. Eu gosto de dizer que seu prato precisa de 5 grupos para ser saudável:

  • Carboidrato
  • Proteína vegetal
  • Proteína Animal
  • Legumes
  • Verduras

Claro que vai ser importante você saber quais alimentos fazem parte desses grupos, para assim escolher dentre as opções que o buffet te apresenta. Aqui abaixo deixo uma imagem com os grupos de alimentos e a proporção que eles deve ter no prato.

Passo nº4

Escolhendo a melhor opção! Bom, você chegou no buffet com uma fome normal, circulou tudo para escolher antes de montar o prato, sabe o que deve ter no seu prato, mas como escolher entre mais de uma opção do mesmo grupo? Como saber qual as mais saudáveis?

Em geral, dê preferência para alimentos assados, cozidos ou grelhados. Tem alimentos crus? Maravilha! Quanto mais in natura estiver o alimento, normalmente, mais saudável ele costuma ser.

Outra forma que eu gosto de falar para meus pacientes pensarem é se questionar: “Qual dessas opções um homem das cavernas conseguiria fazer em sua época?”

Por exemplo, você tem a opção de proteína sendo um bife grelhado ou estrogonofe, qual delas você acha que um homem das cavernas conseguiria fazer?

Dificilmente ele teria uma lata de creme de leite para misturar com a carne e outros ingredientes que formam o estrogonofe, não é? Então nesse caso a melhor opção é aquela que o homem das cavernas consegue fazer: o bife grelhado!

Passo nº5

Tenha sempre em mente que não será a última vez que você verá esses alimentos na vida. Então, mesmo que seja daqueles restaurantes que tem dias com pratos especiais, tipo “dia da feijoada”, “dia do pudim”, etc, provavelmente não vai ser o primeiro nem último dia que farão aquilo. Procure reservar os pratos especiais, para dias especiais. Você pode sim comer de tudo, mas fazer isso sempre deixa de ser um exceção para se tornar um hábito diário, não é?

Deixe para dias mais especiais e assim você deixa de comer sempre que o restaurante oferecer. Isso também fará você até conhecer novos pratos e variar mais a alimentação.

Passo nº6

Você é daqueles que sempre precisa finalizar a refeição com uma sobremesa? Tente escolher frutas para isso. Melhor ainda se forem cítricas, pois a vitamina C ajuda a absorver o ferro da refeição. “Ah Nutri, mas eu me amarro num docinho depois do almoço!” Nesse caso, pense como no passo anterior, não é a última vez que você verá o pudim nesse restaurante, nem a mousse de chocolate. Então reserve a sobremesa para dias mais especiais. Ou escolha entre adoçar o cafezinho com um pouco de açúcar ou comer um doce no dia. O importante é não fazer disso um hábito.

E aí? Deu para organizar mentalmente um passo a passo para fazer melhores escolhas no restaurante à quilo?

Comente aqui suas estratégias nessas horas também!

Clube da Energié
Débora Dias Cabral
Débora Dias Cabral Seguir

Nutri pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) e Mestre em Saúde Pública na subárea de Epidemiologia pela ENSP/Fiocruz. Experiência com atendimento clínico in company pela equipe Energié Nutrição e clínica em geral. 🐝

Ler matéria completa
Indicados para você