[ editar artigo]

Alimentos probióticos e prebióticos: qual a diferença e os benefícios?

Alimentos probióticos e prebióticos: qual a diferença e os benefícios?

Os alimentos probióticos e prebióticos vêm sendo bastante comentados pelos benefícios que podem trazer para o corpo humano. Mas você sabe o que são probióticos e prebióticos e a diferença entre eles? Se tem dúvidas, você precisa ler este artigo!

Quais alimentos são probióticos?

Os probióticos são microrganismos vivos presentes em suplementos alimentares que podemos comprar em farmácias na forma de sachês, cápsulas ou suplementos isolados, e encontramos em alguns alimentos como iogurtes, leite fermentado, alguns queijos, coalhada, chucrute, produtos fermentados à base de soja como missô, natto, kimchi, além de kombucha e no kefir. Quer saber mais sobre o kefir? Então leia este artigo.

Os probióticos, quando consumidos em quantidades adequadas, podem trazer benefícios a nossa saúde. Confira abaixo quais são elas no tópico ‘’quais os benefícios dos probióticos e prebióticos’’.

Quais alimentos são prebióticos?

Os alimentos prebióticos são fibras do tipo solúvel que não são digeridas e nem absorvidas ao longo do intestino. Por causa disso, chegam intactas no intestino grosso, onde estão as bactérias benéficas (probióticos). Lá elas servem de alimento para esses probióticos, entre outras funções. As maiores fontes de alimentos prebióticos são: aspargo, banana (especialmente verde) e chicória.

Quer entender mais sobre as fibras em geral? Confira aqui mais sobre o assunto.

Qual a diferença entre probióticos e prebióticos?

Resumindo... os PRObióticos são bactérias ‘’boas’’ que fazem bem a nossa saúde e os PREbióticos são as fibras que servirão de alimento para as bactérias do intestino grosso, os PRObióticos. Quer saber mais sobre como funciona isto no nosso organismo e como os probióticos podem melhorar a imunidade? Então clica aqui.

Quais os benefícios dos probióticos e prebióticos?

Os principais benefícios que os probióticos e prebióticos trazem para nossa saúde são:

  • Prevenção e tratamento da diarreia
  • Prevenção e tratamento da constipação
  • Redução de dores e distensão abdominal
  • Melhora da imunidade
  • Auxílio no emagrecimento e na redução de gordura corporal em pacientes obesos (confira este texto para saber mais)
  • Melhora da inflamação
  • Auxílio na inibição da colonização de H. pylori que é associada a gastrite, úlcera péptica e câncer gástrico.

E o que é simbiótico? Já ouviu falar?

Os SIMbióticos são a união dos PRObióticos + os PREbióticos. Os simbióticos podem ser comprados em sachês ou cápsulas em farmácias e possuem uma ação potencializada no organismo, favorecendo o equilíbrio da microbiota intestinal.

Posso utilizar somente o probiótico?

Claro que pode! Desde que você esteja consumindo a quantidade de fibras totais adequada (20 a 30g no dia). Neste caso a indicação é que você consuma os PRObióticos. Agora, se na sua alimentação há pouca quantidade de fibras, a indicação é de consumir o SIMbiótico (que contém tanto o probiótico quanto o prebiótico).

Lembre-se que cada caso é um caso e quem vai te orientar sobre qual produto consumir é o nutricionista. Não saia consumindo suplementos sem orientação.

Quais as principais consequências do desequilíbrio da flora intestinal?

Geralmente os prebióticos e probióticos são utilizados para tratar disbiose, que é um desequilíbrio entre as bactérias boas e as ruins do intestino. As principais consequências desse desequilíbrio para o nosso organismo são:

  • Diarreia
  • Constipação
  • Dor abdominal
  • Flatulência (excesso de gases)
  • Alterações no metabolismo do corpo
  • Alterações inflamatórias e imunológicas

Quando ocorrem estes casos a nossa microbiota intestinal fica bagunçada, por isso é importante repor os microorganismos benéficos. Confira no tópico abaixo como você pode fazer isto.

O que é bom para repor flora intestinal?

Utilizar probióticos e prebióticos ajuda a repor a microbiota intestinal, assim como também o consumo dos alimentos que foram citados acima: iogurtes, leite fermentado, alguns queijos e coalhada, chucrute, produtos fermentados à base de soja como misso, natto, kimchi, além de kombucha, kefir, aspargo, banana, chicória, cebola, alho, raízes de almeirão, beterraba, tomate, mel, açúcar mascavo e batata yacon. No entanto, é bom que você saiba que, em casos de diarreia, laticínios podem ser desaconselhados, ok?

O ideal mesmo é manter esses alimentos na alimentação sempre, assim a chance  de disbiose diminuiu. Lembre-se de que manter uma alimentação saudável e consumo de água adequado é fundamental para manter a microbiota intestinal saudável, evitando alimentos industrializados cheios de corantes, conservantes, sódio e açúcar.

Consulte o seu nutricionista para ele realizar uma avaliação individual da sua necessidade específica da utilização de probióticos, prebióticos ou simbióticos. Ficou com alguma dúvida sobre o assunto? Comente aqui!

Clube da Energié
Janaine Lorenceti
Janaine Lorenceti Seguir

Nutricionista graduada pela PUCPR, apaixonada por minha profissão. Acredito em uma Nutrição humanizada e acessível a todas as pessoas.Visando assim a qualidade de vida e a autonomia dos que buscam por bem-estar físico, mental e social.

Ler conteúdo completo
Indicados para você